Última hora

Última hora

Tailândia: Tecnologias e negócios de mão dada

Em leitura:

Tailândia: Tecnologias e negócios de mão dada

Tamanho do texto Aa Aa

Nesta edição de “Target”, o destino é a Tailândia. O país que ficou classificado em 18° no relatório “Doing Business” de 2014, do Banco Mundial, não atrai apenas turistas mas também investidores de todo o mundo. Prevê-se que o setor das novas tecnologias da informação e comunicação cresça 10%, este ano.

O setor informático, das tecnologias da informação e comunicação está em plena expansão aqui, na Tailândia. A procura é muito importante devido ao nível de qualificação e experiência e, claro, à localização do país, no coração do Sudeste Asiático.

Entre os pontos fortes do país está, também, o custo do trabalho e o nível de qualificação dos engenheiros que desenvolvem aplicações ou programas para computadores e smartphones, para os países vizinhos, economias emergentes, onde a procura está em pleno crescimento.

“Hoje, na Tailândia, o setor eletrónico e informático tem o maior valor de exportação. Representa 20 % das exportações da e dá emprego a cerca de 200 000 pessoas”, assegura o Presidente da Associação dos Empregados de Eletrónica, Sampan Silapanad.

Outro ponto forte da Tailândia, a posição estratégica no coração da Associação das Nações do Sudeste Asiático (em inglês: Association of Southeast Asian Nations -ASEAN). Em 2015 os 10 países membros vão criar uma comunidade económica, com princípios semelhantes aos da União Europeia. Esta área de comércio livre vai reunir mais de 700 milhões de pessoas e tornar-se numa das regiões mais atraentes para os investidores, em todo o mundo.

O diretor da Acer Tailândia, Harry Yang, assegura que “a Tailândia tem as melhores infraestruturas desses países. Penso que a Tailândia é um centro regional para apoiar os países vizinhos, como o Camboja, Myanmar, Laos e Vietname.”

A Tailândia acolhe as sedes regionais dos maiores nomes do setor das tecnologias da informação, por exemplo, a ACER, da Formosa, e também a Western Digital ou a Sea Gate, fabricantes de discos rígidos.

Sampan Silapanad informa que “as duas empresas controlam 80% do mercado mundial de discos rígidos. Hoje, 50% dos investimentos da Western Digital e da Sea Gate são feitos aqui na Tailândia”.

Os investidores estrangeiros do setor das tecnologias da informação e comunicação continuam a afluir à Tailândia. Para isso têm contribuído os muitos benefícios do governo de Banguecoque. Por exemplo, um organismo que simplifica os procedimentos administrativos e que ajuda as empresas a encontrarem parceiros locais. O governo vai mais longe e oferece um vasto número de benefícios fiscais e isenções de “royalties”.