Última hora

Última hora

EUA reconhecem contributo chinês na ferrovia do século XIX

Em leitura:

EUA reconhecem contributo chinês na ferrovia do século XIX

Tamanho do texto Aa Aa

Os cerca de 12 mil chineses que ajudaram a construir, no século XIX, a primeira linha férrea transcontinental na América do Norte viram finalmente, através dos respetivos descendentes, esse contributo reconhecido pelos Estados Unidos (EUA). Uma placa alusiva a esse reconhecimento foi colocada na parede de honra do Departamento do Trabalho norte-americano.

Os descendentes desses imigrantes chineses participaram esta sexta-feira numa cerimónia que celebrou os 145 anos sobre a colocação, no Utah, da derradeira parte da ferrovia que viria a permitir completar a ligação por comboio.

Este reconhecimento dos Estados Unidos pelo contributo dos ferroviários imigrantes chineses surge numa altura em que a China revelou o projeto de avançar para a construção de uma linha férrea para comboios de alta velocidade (TGV) entre Pequim e Washington.

O projeto foi revelado pelo jornal Beijing Times, o qual cita um perito ferroviário da Academia Chinesa de Engenharia para explicar que o trajeto ponderado saíria da China pelo noroeste, passando pela Sibéria e atravessando o Pacífico através de um túnel submerso no Estreito de Bering até ao Alasca. Daí, o trajeto pensado para o TGV Pequim-Washington seguiria pelo Canadá até aos Estados Unidos.

A confirmar-se, esta renovada aliança ferroviária entre chineses e americanos – a partir da velocidade média estimada de 350 quilómetros por hora de um TGV – permitiria ligar os cerca de 13 mil quilómetros previstos de linha férrea em menos de dois dias e representaria uma alternativa concorrencial às ligações aéreas.