Última hora

Última hora

Mais 11 acusados no descarrilamento de Santiago de Compostela

Em leitura:

Mais 11 acusados no descarrilamento de Santiago de Compostela

Tamanho do texto Aa Aa

O juiz de instrução encarregue do julgamento ao acidente ferroviário, de julho do ano passado, em Santiago de Compostela, decidiu acusar mais 11 funcionários da ADIF, a empresa ferroviária espanhola, por suspeita da autoria de dois crimes relacionados com o descarrilamento, que matou 79 pessoas.

O motivo por trás da suspeita agora levantada pelo juiz Luis Aláez está na curva à entrada de Compostela, onde se deu o descarrilamento, e na qual os comboios a reduzir a velocidade dos 200 quilómetros por hora para um máximo de 80 – o que não se verificou. A investigação vai agora tentar perceber se deveriam haver no local medidas adicionais de segurança e, em caso afirmativo, porque não foram instaladas, sendo os agora 11 novos acusados os responsáveis por esta área.

Desde a abertura da instrução que o juiz Aláez abriu uma linha de investigação que aponta a múltiplas responsabilidades e não apenas a uma falha maquinista, que, até agora, era o único com lugar cativo no banco dos réus.