Última hora

Última hora

Lituânia: Grybauskaite obrigada a segunda volta nas presidenciais

Em leitura:

Lituânia: Grybauskaite obrigada a segunda volta nas presidenciais

Tamanho do texto Aa Aa

Não foi sequer preciso contar a totalidade dos votos para a comissão eleitoral da Lituânia anunciar a necessidade de uma segunda volta para decidir o novo Presidente do país. Escrutinado cerca de 95 por cento do sufrágio presidencial deste domingo, Dalia Grybauskaite, a presidente em exercício desde 2009, somava 45,7 por centos dos votos.

Cinturão negro de karaté e conhecida como “a dama de ferro da Lituânia”, a chefe de Estado precisava de metade do escrutínio para evitar a segunda volta. Ficou aquém. Mas a antiga comissária europeia pela mão de Durão Barroso mantém o largo favoritismo à reeleição.

Pela frente, a 25 de maio, Dalia Grybauskaite vai ter o candidato social-democrata, Zigmantas Balcytis, que recolheu mais de treze por cento dos votos deste domingo.

A confirmar-se a reeleição, a “dama de ferro” será a presidente da Lituânia quando, a 1 de janeiro do próximo ano, esta antiga república soviética do Báltico deixar de usar as litas lituanas e tornar-se no 19.° Estado membro da União Europeia a adotar o euro como moeda oficial.