Última hora

Última hora

Ucrânia: Votos do referendo em contagem e um morto em Krasnoarmiisk

Em leitura:

Ucrânia: Votos do referendo em contagem e um morto em Krasnoarmiisk

Tamanho do texto Aa Aa

Estão em processo de contagem os votos dos referendos realizados este domingo nas regiões administrativas (“Oblast”) de Donetsk e Luhansk, no leste da Ucrânia. Com registo de vários confrontos entre fações antigoverno, que promoveram os sufrágios, e militares ucranianos, há notícia de pelo menos um morto em Krasnoarmiisk, cidade pertencente a Donetsk Oblast.

Considerados ilegítimos pelo governo da Ucrânia e pela comunidade internacional, e com uma participação que os promotores garantem ter ultrapassado os 70 por cento, os referendos foram promovidos por grupos que à partida defendiam a independência de ambas as regiões face ao poder central ucraniano.

Ao final da noite, início da madrugada desta segunda-feira, os primeiros resultados provisórios na região de Donetsk apontavam para uma vitória do “sim” à pergunta “aceita o ato de independência da República Popular de Donetsk?” Com uma taxa de participação local de 74,9 por cento, o líder da comissão eleitoral que liderou a realização dos referendos regionais avançava que apenas 10,19 por cento havia votado “não”. Os resultados oficiais de ambos os escrutínios deverão ser anunciados esta segunda-feira.

Roman Lyagin garantiu, curiosamente, que ambos os sufrágios não passavam de uma mera chamada de atenção e que as duas regiões vão manter o atual estatuto dentro da Ucrânia apesar do resultado. “Sabemos perfeitamente que ninguém, no Mundo vai reconhecer isto. As organizações europeias e os países do resto do Mundo não o vão reconhecer. Mas também gostávamos de ser ouvidos e foi para isso que realizámos este referendo organizado pelo povo”, afirmou o responsável nomeado pelos rebeldes antigoverno para liderar o escrutínio. “Não vamos deixar de fazer parte da Ucrânia nem vamos tornar-nos parte da Rússia”, afirmou.

Um morto e um ferido
De Krasnoarmiisk, na região administrativa de Donetsk, surgiu a notícia de ter morrido uma pessoa e uma outra ter ficado ferida. De acordo com a agência ucraniana Interfax, citando testemunhas, as vítimas resultaram de uma intervenção do batalhão de Dnipro, da Guarda Nacional Ucraniana, para tentar parar o referendo na cidade e um grupo de civis terá tentado impedir a ação dos militares. Num vídeo a que tivemos acesso, vê-se alguma confusão e ouvem-se tiros, mas nada de vítimas.

Num outro vídeo surgido no Youtube relacionado com este incidente, veem-se um grupo de homens armados – alguns de cara tapada e todos sem qualquer identificação que os liguem ao exército ucraniano – a serem pressionados por populares à porta de um edifício. Há tiros e uma pessoa fica no chão a esvair-se em sangue. Não nos foi possível confirmar se o conteúdo deste vídeo está, de facto, relacionado com o incidente onde terá morrido uma pessoa e uma outra ficado ferido (há algumas fontes a avançar que terão morrido duas pessoas).

Em reação às alegações de participação militar no incidente, o vice-governador de Dnipropetrovsk, Borys Filatov, referiu via Facebook que “o batalhão de Dnipro não esteve em Krasnoarmiisk”. “Podem tirar as vossas conclusões”, acrescentou Filatov.