Última hora

Última hora

Bruxelas desbloqueia 1355 milhões de euros para a Ucrânia

Em leitura:

Bruxelas desbloqueia 1355 milhões de euros para a Ucrânia

Tamanho do texto Aa Aa

A provar o compromisso da União Europeia (UE) em apoiar política e economicamente a Ucrânia, Bruxelas foi palco, esta terça-feira, da assinatura de acordos que vão permitir transferir em breve 1355 milhões de euros para o governo interino de Kiev.

O presidente da Comissão Europeia, José Manuel Barroso, disse que a verba vai “ajudar o governo ucraniano a enfrentar as necessidades de estabilização económica a curto prazo e a implementar reformas que promovam um desenvolvimento social e económico inclusivo”.

José Manuel Barroso acrescentou que a UE continua disponível para negociar com a Rússia a resolução da crise, que já levou à anexação da Crimeia e a referendos separatistas em duas outras províncias ucranianas.

Mas o primeiro-ministro ucraniano, Arseni Iatseniuk, realçou que “o senhor presidente diz que é preciso envolver a Rússia – e partilhamos totalmente da sua opinião -, mas parece que a Rússia já está muito envolvida no apoio a manifestantes e terroristas pró-russos. A Rússia não vai conseguir transformar a Ucrânia num Estado falhado!”

A correspondente da euronews em Bruxelas, Natalia Richardson-Vikulina, acrescenta que “a liderança da Ucrânia discutiu ainda com a Comissão Europeia o problema do fornecimento de gás, que também envolve a Rússia. O tema será abordado de novo numa reunião ministerial com as três partes a 16 de maio, em Atenas”.