Última hora

Última hora

Antigo Primeiro-Ministro de Israel condenado a prisão

Em leitura:

Antigo Primeiro-Ministro de Israel condenado a prisão

Tamanho do texto Aa Aa

Ehud Olmert, o antigo Primeiro-Ministro de Israel, foi condenado a seis anos de prisão efectiva, por corrupção.

O Tribunal já o tinha considerado culpado, mas a setenção só foi conhecida, esta terça-feira.

O advogado de defesa insiste na inocência do seu constituinte. E já anunciou o recurso, para o Supremo Tribunal:

“Ele não aceitou subornos, ele não recebeu um único suborno, e considera-se, segundo sei, inocente. Por isso, vai recorrer para o Supremo Tribunal”.

Os factos referem-se à atribuição de licenciamentos urbanísticos, quando Olmert era presidente da Câmara de Jerusalém.

O Ministério Público pediu uma pena pesada, incluindo o pagamento de multas.

E conseguiu uma setença que a procuradora considera exemplar:

“O tribunal, hoje, falou e as suas palavras devem ser interiorizadas. Quem recebe subornos e quem dá os subornos, é corrupto. E quem é corrupto, tem o seu destino definido – será preso, por muito tempo”.

Ehud Olmert, de 68 anos, substituíu Ariel Sharon, na chefia do Governo de Israel, em 2006.

Mas os escândalos que deixou no município de Jerusalém perseguiram-no sempre.