Última hora

Última hora

Síria: "Fortes indícios de que Damasco bombardeou civis com cloro"

Em leitura:

Síria: "Fortes indícios de que Damasco bombardeou civis com cloro"

Tamanho do texto Aa Aa

A organização internacional Human Rights Watch garante ter provas de que o governo sírio bombardeou posições rebeldes com barris de cloro em abril.

De acordo com a ONG com sede em Nova Iorque, nos Estados Unidos, as forças leais ao presidente Bashar Assad teriam lançado três ataques com gás de cloro em bombas lançadas por helicópteros. Pelo menos 11 pessoas morreram e outras 500 ficaram feridas.

As declarações da organização são sustentadas, de acordo com a ONG, com entrevistas a 10 testemunhas, imagens de vídeo dos ataques e fotografias que sugerem “fortemente” um ataque governamental.

Na altura, os rebeldes acusaram Assad, mas Damasco negou o uso da substância.

De acordo com os tratados internacionais, o uso de cloro como arma é proibido.

As acusações surgem depois de no ano passado Damasco se ter comprometido a entregar à comunidade internacional todas as armas químicas, na sequência de ataques mortíferos com gás Sarin.