Última hora

Última hora

A "estória selvagem" de Cannes

Em leitura:

A "estória selvagem" de Cannes

Tamanho do texto Aa Aa

Os contos selvagens que Cannes vai descobrir – “Relatos Salvajes” vai disputar a Palma de Ouro. O seu realizador, o argentino Damian Szifron, é o único cineasta sul-americano a integrar a competição oficial, ao lado de gigantes como Jean-Luc Godard ou David Cronenberg. Nada que assuste este autor de 38 anos, oriundo de Buenos Aires.

“Se olharmos para a lista, sou eu claramente que não faço parte. Mas não tenho receio. Não está na natureza do Cinema ser uma atividade competitiva. Quando fazemos um filme, quando vivemos esse processo moroso de tomada de decisões, com tanta gente envolvida num projeto, produtores, atores, todo esse universo, não estamos propriamente a pensar em competir contra outros”, afirma Szifron.

O filme, protagonizado por Ricardo Darín, é uma coprodução entre a Espanha e a Argentina. A sinopse fala da ténue fronteira entre o mundo civilizado e os instintos de brutalidade.

“Gosto muito de contos ficcionais e este filme celebra exatamente isso, explora a ficção, transmite-a. É nesse sentido que, se olharmos para os trabalhos que fiz antes, é notório este amor pela ficção, não sou um realizador que tenta fazer quadros realistas”, declara Szifron.