Última hora

Última hora

"Amigos da Síria" condenam eleições encenadas

Em leitura:

"Amigos da Síria" condenam eleições encenadas

Tamanho do texto Aa Aa

A Grã-Bretanha e os Estados Unidos consideram uma fraude as eleições na Síria, marcadas por Bashar el-Assad para o dia 3 de junho.

No encontro do grupo de países chamados “Amigos da Síria”, William Hague e John Kerry condenaram as eleições e prometeram mais dinheiro para a oposição e para as ações humanitárias.

“Vamos aumentar o nosso apoio à oposição moderada, à Coligação Nacional e respetivo Conselho Superior Militar e todos os grupos armados moderados associados a ele. Queremos fazer tudo ao nosso alcance para que o regime de Assad seja responsabilizado pelo terror que está a perpetrar”, disse o chefe da diplomacia britânica, William Hague.

Quanto às eleições, a opinião é unânime. John Kerry, secretário de Estado norte-americano, afirmou: “Estamos unidos ao dizer que as eleições encenadas por Assad são uma farsa e um insulto. São uma fraude à democracia, ao povo sírio e ao mundo”.

O grupo de “amigos da Síria” inclui os Estados Unidos, a Grã-Bretanha, a França, a Itália, a Alemanha, a Turquia, os Emirados, a Arábia Saudita, o Qatar, a Jordânia e o Egito.