Última hora

Última hora

Cheias históricas nos Balcãs

Em leitura:

Cheias históricas nos Balcãs

Tamanho do texto Aa Aa

São as piores inundações de que há memória nos Balcãs. As chuvas torrenciais que se abatem sobre a Sérvia e a Bósnia levaram os dois países a declarar o estado de emergência.

Um balanço ainda provisório dá conta de cinco mortes nestes estados da antiga Jugoslávia.

Na Bósnia Herzegovina, cerca de 65 mil lares estão privados de eletricidade.

As equipas de socorro não têm mãos a medir para ajudar todos os necessitados, mas é impossível controlar a força das águas que provoca deslizamentos de terras e o colapso de casas à sua passagem.

Na Sérvia, onde 100 mil casas estão sem eletricidade e milhares de pessoas tiveram de abandonar os seus lares, o primeiro-ministro sérvio, Aleksander Vucic, afirma tratar-se da “pior catástrofe natural da história da Sérvia”. “Choveu mais num dia do que em quatro meses”, acrescentou.

Os que foram resgatados contam que perderam tudo, “está tudo inundado, destruído. Ficou tudo debaixo de água”.

“É uma catástrofe. Perdemos toda a mobília. Não temos onde dormir. Está tudo perdido”, afirma outra vítima das piores cheias desde que começaram os registos meteorológicos há cerca de 120 anos.

As cheias alastraram entretanto ao sul da Áustria onde os rios também transbordaram.

A chuva caiu com menos intensidade, esta sexta-feira, do que nos dois dias anteriores, mas as autoridades afirmam que a situação piorou.