Última hora

Última hora

Duplo atentado no Quénia

Em leitura:

Duplo atentado no Quénia

Tamanho do texto Aa Aa

Pelo menos 10 pessoas morreram e mais de 70 ficaram feridas na sequência de duas explosões em Nairóbi, no Quénia.

Os ataques, ainda, não foram reivindicados.

Um dos engenhos deflagrou num miniautocarro, o outro num mercado da capital.

As autoridades suspeitam do envolvimento do grupo radical islâmico Al-Shabaab, sediado na Somália, que reivindicou o ataque contra um centro comercial, em Nairobi, em setembro de 2013.

Países como os Estados Unidos, a França e Austrália aconselharam os cidadãos a abandonar o Quénia por questões de segurança.

Uma atitude criticada pelo chefe de Estado queniano, Uhuru Kenyatta:

“como país não pode baixar os braços. Temos de fazer o que estiver ao nosso alcance para alterar esta situação. Vamos continuar a mostrar o que de melhor temos além-fronteiras e a pedir aos nossos cidadãos para que apoiem a nossa industria turística que é das melhores em todo o mundo.”

Por medida de prevenção, o Reino Unido decidiu fazer regressar a casa todos os turistas britânicos.

A operação deve ficar concluída, ainda, esta sexta-feira.

Os turistas lamentam ter de abandonar o pais mais cedo que o previsto.

“Os quenianos são pessoas fantásticas. É uma vergonha que tenhamos de encurtar as nossas férias por causa de terceiros. Temos pena e estamos muito tristes pelos trabalhadores que ficaram no hotel” refere um turista britânica.

Devido à ameaça de terrorismo, algumas agências de viagem anularam os voos com destino à cidade costeira Mombaça até final de outubro.