Última hora

Em leitura:

Suíça: Referendo sobre salário mínimo e aquisição de caças


Suíça

Suíça: Referendo sobre salário mínimo e aquisição de caças

Os suíços vão dizer este domingo em referendo “sim” ou “não” ao salário mínimo.

A resposta dos helvéticos irá determinar se o país passa ou não a ter um salário mínimo.

Se o “sim” ganhar, o vencimento mínimo terá como valor referência 3200 euros por mês. Ou seja, será o montante mais elevado a nível mundial, praticamente o dobro da França e da Alemanha, por exemplo.

As últimas sondagens dizem que cerca de 60% dos suíços é contra.

A plataforma sindical SGB e o Partido Socialista apelam ao “sim”, argumentando com os elevadíssimos custos de vida, sobretudo em Genebra e Zurique, os mais altos do mundo.

Num país que limitou recentemente a imigração europeia, o ministro da Economia veio declarar que o salário mínimo não pode avançar, porque irá colocar em risco a competitividade suíça e provocar mais desemprego.

No mesmo referendo os suíços decidirão se o governo deve ou não prosseguir com a aquisição de 22 caças suecos “Gripen” por um valor superior a 2500 milhões de euros.

Foi o coletivo “Por uma Suíça sem exército” que reuniu as 50 mil assinaturas necessárias para submeter a questão a referendo.

Os “Gripen” destinam-se a substituir 54 aparelhos Tiger F-5 em serviço há 30 anos e considerados obsoletos.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Artigo seguinte

mundo

Turquia acredita ter resgatado os últimos corpos da mina de Soma