Última hora

Última hora

Egito: A esperança nas eleições presidenciais

Em leitura:

Egito: A esperança nas eleições presidenciais

Tamanho do texto Aa Aa

Os egípcios preparam-se para votar nas segundas eleições presidenciais após a revolução de 25 de junho de 2011.

Nos últimos três anos os conflitos políticos e a violência por eles gerada originaram graves problemas no seio da sociedade.

Para muitos estas eleições são a última oportunidade para regressar à normalidade e iniciar a resolução dos problemas que afetam o povo egípcio.

“Só queremos uma vida digna e segurança. Queira Deus que todos os partidos sejam reformados”, disse um popular.

“Pedimos ao futuro presidente que seja isento, justo e que se preocupe com as necessidades básicas para os pobres. Água, eletricidade e o mais importante de tudo: pão”, afirmou outro.

“Já não temos medo. Estamos fartos. O governo anterior roubou-nos o dinheiro todo, fugiu e deixou-nos na rua com fome. Olhe para mim. Tenho 63 anos e ando na rua ao sol. Devia estar reformado em casa a viver da minha reforma”, sublinhou um idoso.

As eleições presidenciais estão agendadas para os dias 26 e 27 deste mês, com apenas dois candidatos.

Abdel fattah al-Sisi, antigo ministro da Defesa que afastou o antigo presidente Mohamed Morsi do poder, e Hamdeen Sabbahi que diz representar a juventude egípcia e as suas esperanças e se descreve como “o candidato da revolução”.

“Os pobres têm sonhos humildes e sofrem todos a mesma dor. As suas exigências são as mesmas, não mudaram:
Uma vida digna, liberdade e justiça social, as mesmas que a revolução não satisfez até agora”, destacou Mohammed Shaikhibahim, da Euronews, no Cairo.