Última hora

Última hora

Britânicos confessam-se distantes das eleições europeias

Em leitura:

Britânicos confessam-se distantes das eleições europeias

Tamanho do texto Aa Aa

A apatia face às eleições europeias deverá beneficiar os eurocéticos no Reino Unido, apesar da população se dizer agora maioritariamente favorável a continuar na União Europeia.

Os britânicos votam já na próxima quinta-feira mas, em Londres, muitos confessam a ignorância face ao que se passa no Parlamento Europeu.

Uma jovem diz que não sabe “nada” acerca das eleições e que “os britânicos não sabem realmente o que se passa na Europa”.

Outro britânico diz que “não existe transparência suficiente sobre o que se passa em Bruxelas, nem sobre a forma como se relaciona com as pessoas” que vivem no Reino Unido.

Uma sondagem publicada pelo jornal The Independent indica que o partido independentista UKIP será o mais votado, depois de outros estudos de opinião terem indicado que a formação de Nigel Farage obteria nestas eleições o melhor resultado de sempre.

Para a ativista política Katie Ghose, a “divisão entre os eleitores britânicos e os assuntos europeus” é exemplificada pelo facto de que “95 por cento dos eleitores não sabem quem é o seu eurodeputado, o que é chocante”. A diretora-executiva da Sociedade de Reforma Eleitoral defende que a solução passa por “mudar o sistema de voto, que não agrada aos partidos nem aos eleitores”.

Duas sondagens revelam, no entanto, que atualmente mais de metade dos britânicos prefere manter-se na União Europeia.

O primeiro-ministro conservador, David Cameron, prometeu um referendo em 2017 sobre a manutenção ou saída do bloco comunitário, caso seja reeleito no próximo ano.