Última hora

Última hora

Coreia do Sul extingue Guarda Costeira

Em leitura:

Coreia do Sul extingue Guarda Costeira

Tamanho do texto Aa Aa

De lágrimas nos olhos, a chefe de Estado da Coreia do Sul pediu desculpa ao país e assumiu a responsabilidade pelas falhas nas operações de resgate do ferry que naufragou em meados de abril.

Por causa do acidente que provocou mais de 300 mortos e desaparecidos a Guarda Costeira vai ser extinta.

Durante um discurso difundido na televisão, a presidente sul-coreana lamentou a ineficácia da Guarda Costeira na resposta ao acidente. Uma situação que, adianta, se poderia repetir no futuro em situações idênticas. Nesse sentido, as patrulhas marítimas vão ficar sob a alçada do novo Ministério de Segurança Nacional.

Mudanças anunciadas depois de um fim de semana marcado por protestos contra o executivo sul-coreano.

O ferry que transportava mais de 470 passageiros – a maioria alunos de uma escola de Seul – naufragou a 16 de abril ao largo da costa sudoeste da Coreia do Sul. Cerca de 280 corpos foram resgatados. Mais de 20 pessoas continuam desaparecidas.

Para as famílias das vítimas o número de mortos podia ser inferir se as operações de socorro tivessem sido eficazes.