Última hora

Última hora

Mali: Ataque faz rebentar guerra entre Bamaco e tuaregues

Em leitura:

Mali: Ataque faz rebentar guerra entre Bamaco e tuaregues

Tamanho do texto Aa Aa

O governo do Mali entrou em “guerra” com os separatistas tuaregues e as chances do ambicionado diálogo nacional são agora menores.

Durante a visita do primeiro-ministro, Moussa Mara, à região de Kidal, desencadearam-se combates que originaram vários mortos, incluindo dirigentes, e feridos.

30 funcionários públicos foram “levados” pelos tuaregues do Movimento Nacional de Libertação de Azawad (MNLA), que afirmam estar a protegê-los. O chefe de governo declarou o estado de guerra. “Tendo em conta esta declaração de guerra, pois este ataque não pode ser visto de outra maneira, a República do Mali está em guerra. Vamos dar a resposta apropriada a esta situação”, afirmou Moussa Mara,

O primeiro-ministro teve abandonar o edifício onde se encontrava durante a visita a Kidal.

Os dois lados trocam acusações sobre quem iniciou as hostilidades.

Entre os feridos, estão pelo menos 6 polícias da força das Nações Unidas, que zelavam pela segurança do chefe de governo.

A ONU está no Mali na sequencia do pedido de ajuda internacional de Bamaco em 2012 para combater grupos rebeldes islamitas, que ainda se encontram ativos no norte do país.