Última hora

Última hora

Ucrânia: Yatseniuk diz que tentativas de destabilizar presidenciais estão condenadas ao fracasso

Em leitura:

Ucrânia: Yatseniuk diz que tentativas de destabilizar presidenciais estão condenadas ao fracasso

Tamanho do texto Aa Aa

A menos de uma semana das eleições presidenciais na Ucrânia, continuam a registar-se confrontos esporádicos entre o Exército e rebeldes armados nas regiões separatistas de Lugansk e Donetsk.

Desde o início da operação militar para retomar o controlo do Leste do país, a 13 de Abril, registaram-se 130 mortes.

O primeiro-ministro Arseniy Yatseniuk, diz que “primeiro, é preciso eleger um presidente de forma legal. Depois, vamos garantir que todos têm as mesmas oportunidades para participar no processo eleitoral. Qualquer tentativa por parte de terroristas em Donetsk e Lugansk para destruir as eleições ucranianas está condenada ao fracasso”.

No entanto, o governo reconheceu que em munícipios rebeldes, como Slaviansk, Kramatorsk e Gorlovka, os eleitores terão poucas possibilidades de acudir às urnas, já que os separatistas pró-russos controlam atualmente várias assembleias de voto.

Um residente de Slaviansk, que apoia os separatistas, diz que “foi organizado um referendo [pela independência], mas Kiev não reconhece o voto”.

Para tentar contrariar o boicote promovido pelos separatistas, o governo ucraniano anunciou a criação de grupos operativos especiais para garantir a ordem e o processo eleitoral do dia 25 nas regiões onde são esperadas provocações.