Última hora

Última hora

Bósnia: Perigo das minas junta-se aos aluimentos

Em leitura:

Bósnia: Perigo das minas junta-se aos aluimentos

Tamanho do texto Aa Aa

O governo da Bósnia-Herzegovina diz que as inundações que assolam o país são as maiores de sempre e o nível de destruição só é comparável ao causado pela guerra dos anos 90.

As cheias afetaram pelo menos um milhão de pessoas, cerca de um quarto da população da Bósnia. O balanço mortal é já de mais de 40 vítimas, na Bósnia e na Sérvia. As chuvas torrenciais, as maiores de que há registo, estão a provocar derrocadas todos os dias.

Aos desastres naturais juntam-se os deixados pelo homem, nomeadamente as minas do tempo da guerra. Um cocktail que pode ser literalmente explosivo, como explica o chefe da diplomacia bósnia: “Os deslizamentos de terras estão a destruir o país. Houve já mais de dois mil aluimentos. Agora imagine se lhe disser que há cerca de 9400 campos minados, dos quais cerca de 190 quilómetros estão debaixo destes aluimentos”, disse Zlatko Lagumdžija.

As cheias estão também a atingir a Sérvia, onde os prejuízos ascendem às centenas de milhões de euros. Uma nova cheia do rio Sava está agora a ameaçar a maior central energética do país, o complexo Nikola Tesla, a 30 quilómetros de Belgrado.