Última hora

Última hora

Cannes rendida aos irmãos Dardenne

Em leitura:

Cannes rendida aos irmãos Dardenne

Tamanho do texto Aa Aa

Em busca de uma inédita terceira Palma de Ouro no Festival de Cannes, os irmãos Dardenne emocionaram a crítica com a sua nova crónica social, “Deux jours, une nuit”, protagonizada por Marion Cotillard.

Jean Pierre e Luc Dardenne têm já garantido um Prémio Especial do Júri Ecuménico, um galardão atribuído por personalidades religiosas, que recompensa as obras que dão destaque aos grandes valores da humanidade.

Cotillard, por seu turno, está em liça para o prémio de melhor atriz.

Os dois irmãos belgas podem fazer história e conquistar uma terceira Palma de Ouro. Regressar a Cannes é portanto muito mais do que uma rotina, como confessou Jean-Pierre aos microfones da euronews:

“Não há rotinas naquilo que fazemos. Cada vez que realizamos um filme é algo novo. Por isso, estamos nervosos. De facto, se não houver este nervosismo, não é Cannes”, afirmou.

“Deux jours, une nuit” (Dois dias, uma noite), retrata o papel do dinheiro na sociedade atual. Cotillard interpreta uma operária ameaçada de despedimento, que tenta convencer os colegas a abdicarem de um prémio de 1000 euros para salvarem o seu emprego.

Segundo o enviado especial da euronews, Frederic Ponsard, “como quase sempre, os irmãos Dardenne apresentaram um grande filme. A sua presença na competição oficial é mais do que justificada. Mas é Marion Cotillard quem mais surpreende. Transfigurada, a atriz francesa é, ao lado de Julianne Moore, a mais séria candidata a Melhor Interpretação Feminina”.