Última hora

Última hora

EUA procuram no Chade as raparigas raptadas

Em leitura:

EUA procuram no Chade as raparigas raptadas

Tamanho do texto Aa Aa

Contra a violência que assola a Nigéria, mais de uma centena de manifestantes juntou-se na capital, Abuja, para pedir segurança. Mesmo após toda a mobilização internacional motivada pelo sequestro de mais de 200 raparigas, os ataques no país prosseguem. Vinte e sete pessoas foram mortas numa investida de alegados islamistas radicais, na noite de terça-feira, contra duas aldeias no norte.

Um dos organizadores do protesto, Awwal Musa Rafranjani, declara que o “nível de insegurança é alarmante. Há mais atentados à bomba, mais raptos, mais roubos, mais atividades criminosas. Tudo isto demonstra que há algo de estruturalmente errado com o nosso sistema de segurança.”

Há dois dias, a cidade de Jos foi abalada pela deflagração de duas bombas numa muito concorrida zona de comércio, matando mais de 180 pessoas.

Os Estados Unidos enviaram uma missão de 80 militares para o vizinho Chade com o objetivo de procurar e resgatar as raparigas raptadas pelo grupo islamista radical Boko Haram. Desde que elas foram levadas, não surgiram mais informações sobre o seu potencial paradeiro.