Última hora

Última hora

Protestos em frente à sede do Mcdonald's, com mais de cem detenções

Em leitura:

Protestos em frente à sede do Mcdonald's, com mais de cem detenções

Tamanho do texto Aa Aa

Mais de cem pessoas foram presas na quarta-feira, durante um protesto em frente à sede central do McDonald’s, em Oak Brook, nos arredores de Chicago. Os manifestantes reivindicavam um salário mínimo de 15 dólares por hora e melhores condições de trabalho.

O protesto coincidiu com a realização da assembleia geral de acionistas da rede de comida rápida.

No passado dia 15 de maio, os trabalhadores do McDonald’s tinham já protestado, em várias dezenas de cidades dos Estados Unidos com o mesmo pacote de reivindicações.

A rede alimentar é alvo de críticas também pelos salários elevados do diretor executivo Don Thompson, em contraste com os salários baixos dos trabalhadores. Don Thompson ganhou, em 2013, 9,5 milhões de dólares, e em 2012, 13,8 milhões.

Na expetativa da manifestação, a companhia encerrou parte de seus escritórios e pediu a 3.200 funcionários que ficassem em casa.

Entre os manifestantes detidos pela polícia, está a presidente do Sindicato Internacional de Trabalhadores de Serviço (SEIU), Mary Kay Henry.