Última hora

Última hora

Um novo olhar sobre as múmias do Museu Britânico

Em leitura:

Um novo olhar sobre as múmias do Museu Britânico

Tamanho do texto Aa Aa

O Museu Britânico utilizou a mais recente tecnologia, em termos de imagiologia, para desvendar os segredos das suas múmias, uma das suas atrações turísticas mais populares.

A exposição “Vida Antigas, Novas Descobertas” permite aos visitantes explorarem segredos escondidos durante séculos.

Oito, das 120 múmias do acervo do museu, foram submetidas a tomografias computadorizada, em vários hospitais de Londres. Os resultados destes exames constam de uma animação gráfica que faz parte da exposição.

“Usamos a tomografia computadorizada, a digitalização e o melhor programa que existe, para converter as milhares de camadas que são captadas, neste tipo de Raio-X, e transformamos os dados digitalizados numa representação em 3D”, explica o curador da exposição, Daniel Antoine.

Os resultados, que os visitantes podem ver neste museu londrino, revelaram rostos, ossos, pele e órgãos internos que permaneciam preservados.

Os exames permitiram também compreender o processo de embalsamamento e enterro, tudo sem abrir os túmulos:

“Ao olharmos para o interior destes corpos, para lá dos invólucros, descobrimos como eram essas pessoas, quantos anos tinham quando morreram, de que tipo de doenças sofreram. E podemos também descobrir como é que os corpos foram preservados, que técnicas de mumificação foram usadas ​​para preservá-los”, adianta John Taylor, curador da exposição.

A mostra pode ser visitada, no Museu Britânico, em Londres, até 30 de novembro.