Última hora

Última hora

Candidatos europeus

Em leitura:

Candidatos europeus

Tamanho do texto Aa Aa

Cinco candidatos com cinco ideias da Europa que se defrontam. Pela primeira vez , os grupos políticos europeus escolheram um candidato para a presidência da Comissão, em Bruxelas. A escolha de transparência que deve atrair os eleitores às urnas.
O ex-primeiro-ministro belga, Guy Verhofstadt representa, os Liberais e Democratas. É com esta imagem que defende a ideia de uma Europa federal e mais integrada:
“ Se queremos resolver os problemas como as mudanças globais climáticas, como o desemprego, como os maus produtos financeiros provenientes do outro lado do Oceano , precisamos da cooperação europeia , precisamos de uma União Europeia mais forte , para defender este modelo contra a China, contra a Índia , contra os EUA “ .
A única mulher que representa os Verdes com José Bové, de França, é Ska Keller, eurodeputada alemã de origem dinamarquesa. Os dois ela foram escolhidos para participar nos debates entre os candidatos . Apesar da sua juventude, ela defende efetivamente os princípios de seu partido:
“O que nós realmente precisamos é de investimento para o futuro, em coisas de que a sociedade realmente precisa, como a transformação da nossa economia, tornando- a tão verde que se consiga travar as alterações climáticas. “
O ex- primeiro-ministro luxemburguês, Jean-Claude Juncker, que representa os partidos do centro-direita, defende o balanço como chefe do eurogrupo durante a crise do euro:
“ Como chefe do Eurogrupo fiz alterações ao Pacto de Estabilidade e Crescimento, para não se seguirem cegamente as políticas de austeridade radicais objectivo mas tendo em consideração as tendências económicas negativas. Conheço a Europa. Os que querem moldar o futuro devem ter experiência e eu tenho.
Líder dos social-democratas, o alemão Martin Schulz, também é o presidente do Parlamento Europeu. Frequentemente crítico da liderança da União, apoia uma Europa mais perto dos 500 milhões de cidadãos da União Europeia.:
“Quero que a União Europeia tenha a certeza de que as medidas legislativas promovam bons níveis de vida, inclusivamente para as pessoas solteiras . É por isso que precisamos de regras comuns, sim. O que não precisamos é de um excesso de regulamentação. “
Alexis Tsipras , apoiado pela esquerda europeia, reprsenta a revolta de seu país, a Grécia, contra os planos de austeridade impostos pela troika. Em Bruxelas, luta contra o poder dos bancos e por uma União mais coesa:
“Nós votamos para derrubar o muro de dinheiro, nós votamos contra a divisão Norte-Sul : uma divisão que cerceia os ideias europeus e da própria Europa.”