Última hora

Última hora

Liga dos Campeões: Lisboa enche-se de espanhóis de olho em 45 milhões

Em leitura:

Liga dos Campeões: Lisboa enche-se de espanhóis de olho em 45 milhões

Tamanho do texto Aa Aa

Mantinha-se tranquilo o ambiente em Lisboa a cerca de 24 horas da final da Liga dos Campeões entre o novo campeão espanhol Atletico de Madrid e o Real Madrid, de Cristiano Ronaldo e companhia. Habitual destino turístico de “nuestros hermanos ibéricos”, a capital portuguesa assinala também este fim de semana o início da decima edição do Festival rock in Rio Lisboa, com o britânico Robbie Williams a encabeçar o cartaz deste domingo.

De uma forma geral, de acordo com o IPAM (Instituto Português da Administração e Marketing), estima-se que esta primeira final dos “Campeões” entre duas equipas de uma mesma cidade tenha proporcione a visita a Lisboa de mais 40 a 50 mil espanhóis que o normal e que tenha um impacto económico global superior a 400 milhões de euros, mas que poderia ser superior se houvesse uma outra equipa envolvida como o Chelsea ou o Bayern de Munique. Desse impacto esperado, contudo, apenas 45 milhões de euros deverão ficar retidos na economia portuguesa.


Mas é a final da Champions que esta a centrar atenções. O Atletico de Madrid chegou sexta-feira à cidade e foi recebido por várias dezenas de adeptos. A comitiva instalou-se num hotel de luxo junto ao Parque Eduardo VII, zona onde estará montada também a “fan zone” especial para os adeptos “colchoneros” que não têm bilhete para ir ao estádio poderem seguir o jogo.


O Real Madrid já havia chegado na véspera e ficou num hotel a cerca de um quilómetro de distância daquele que viria a ser ocupado pelos rivais. Os “merengues” preparam igualmente uma zona especial para os adeptos sem bilhete para ir ao estádio. Será em pleno Rossio.

A UEFA também criou uma zona oficial para os adeptos poderem seguir o jogo sem estar no estádio. Será no Terreiro do Paço.