Última hora

Última hora

Ucrânia: desafios e esperanças

Em leitura:

Ucrânia: desafios e esperanças

Tamanho do texto Aa Aa

Desafios, mudanças e esperança no futuro. Os ucranianos sabem que o que está em jogo nestas eleições é muito importante, pois o novo presidente do país vai ter de gerir uma crise económica, uma ameaça militar e um enorme buraco orçamental. Equivale a dizer que vai ser imposta mais austeridade, os impostos vão aumentar e vão ser feitos cortes nas ajudas sociais.
Mas em troca, os eleitores exigem mão firme contra a corrupção, cancro que mantém a Ucrânia ao nível 140 de uma escala de 180 países, segundo a classificação do Banco Mundial.

A jornalista Natalya Sokolenko participou na elaboração desta lista de medidas para reanimar as contas públicas:
“As principais medidas são contra a corrupção, impõem uma reforma judicial, descentralização e reformulação dos impostos. São estes, atualmente, os problemas que levam os manifestantes à rua, tanto em Maydan como no leste da Ucrânia. As pessoas temem a corrupção nos tribunais, o perogo nas ruas, a polícia sem poder agir”.

Como pagar bons salários aos professores, se as caixas do Estado estão vazias? Desde 1993 o cresciemnto, com preçs constantes, não passou de 0,05% com a contribuição da Europa de leste. Olha Zorenko, professora de geografia a 50km de Kiev, queixa-se da situação:

“Uma professora jovem ganha o equivalente a 60 euros. Uma professora, com um nível recorde de trabalho, reforma-se com cerca de 250 euros. Alguns salários são tão vergonhosos que temos mesmo de mudar. Claro que, na escola, falamos do que virá a seguir. Sei que há professores aqui dispostos a abdicar dos próprios desejos materiais. Estamos prontos para fazer sacrifícios, mas por um certo período de tempo. Olhamos em frente e queremos um futuro melhor. Se perdermos esta oportunidade agora, não teremos outra”.

O equilíbrio das finanças vai ser lento e muitos perigos ameaçam o futuro próximo. Mas para os ucranianos, ainda vai haver, antes, um tempo de balanço.