Última hora

Última hora

Cessar-fogo no Mali. Oposição exige demissão do PM

Em leitura:

Cessar-fogo no Mali. Oposição exige demissão do PM

Tamanho do texto Aa Aa

Depois de uma semana de violentos combates no Mali, um acordo de cessar-fogo foi assinado esta sexta-feira entre o governo de Bamaco e os três principais grupos rebeldes do norte do país.

A pausa nas hostilidades só foi possível graças à mediação do presidente em exercício da União Africana, Mohamed Ould Abdel Aziz. O acordo alcançado pelo também presidente da Mauritânia deverá permitir um rápido regresso às negociações de paz.

Kidal, 1500 km a nordeste de Bamaco, e Menaka foram na última semana palco de combates sangrentos entre as forças armadas do Mali e os grupos rebeldes armados, na sua maioria tuaregues.

O primeiro-ministro, Moussa Mara, que estava em Kidal quando os rebeldes atacaram no sábado passado, tem agora a oposição a exigir a sua demissão. Três partidos com representação parlamentar apresentaram uma declaração comum em que responsabilizam o “Presidente da República, o primeiro-ministro” e o governo pelo eclodir da violência e exigem a dissolução do executivo.