Última hora

Última hora

Ucrânia: Contagem decrescente para as presidenciais em clima de terror no leste do país

Em leitura:

Ucrânia: Contagem decrescente para as presidenciais em clima de terror no leste do país

Tamanho do texto Aa Aa

A menos de 24 horas das presidenciais muitos ucranianos, na região de Donbass, temem pela sua segurança. Separatistas pró-Rússia prometeram fazer de tudo para perturbar o processo de votação.

Concretizar as eleições presidenciais no leste da Ucrânia é um enorme desafio para as autoridades, Donetsk não é exceção:

“Não estão autorizados a realizar uma eleição para o Presidente de outro país no território da República Popular de Donetsk. Eles não deviam poder fazê-lo. Existem alguns vilões, que vivem neste país, que estão a ouvir as ordens que vêm de outro país. Estão, simplesmente, a trair o seu povo e só há uma maneira de lidar com traidores”, afirma Vladimir Makovich, da autoproclamada autoridade de Donetsk.

Alguns ucranianos refugiam-se na religião. Numa “igreja” juntam-se vários credos pela unidade na Ucrânia e por uma solução pacífica para a crise:

“É o mal, a morte e a violência… Isso é mau… Vamos orar, uma oração de luto. Que Deus nos abençoe a todos”, diz um dos padres que participa na cerimónia, a chorar.

“Sim, é perigoso estamos com medo, mas não podemos fazer nada, somos cidadãos livres, vivemos no nosso Estado e queremos viver num Estado livre, onde possamos expressar a nossa vontade”, desabafa um jovem participante nesta oração.

Por medo, em Donetsk, há habitantes que optaram por abandonar a cidade ou estão fechados em casa e não têm intenção de se deslocar às assembleias de voto, este domingo.