Última hora

Última hora

Marine Le Pen une-se a eurocéticos austríacos e holandeses

Em leitura:

Marine Le Pen une-se a eurocéticos austríacos e holandeses

Tamanho do texto Aa Aa

A palavra de ordem da campanha de Marine Le Pen não surpreende ninguém: “Não a Bruxelas; sim a França”. Num país onde quase metade do eleitorado nada sabe sobre a União Europeia, o objetivo de Marine Le Pen parece lógico: bloquear com a sua minoria aquilo que chama “máquina de doidos” da UE. Para o conseguir ela teceu uma aliança com os eurocéticos holandeses e austríacos.
Foi Marine Le Pen que declarou o objetivo uns dias antes das eleições:
“O objetivo dos eurocéticos é travar o avanço da louca máquina em que se tornou a União Europeia. Ou seja, bloquear toda a transferência de soberania, recusar todas as restrições impostas pela União Europeia e recusar mais alargamentos”.
Esta advogada de 45 anos, a quem se deve o sucesso da Frente Nacional nas eleições municipais de março, em França, nunca esqueceu a meta final que é conseguir convocar um referendo sobre a continuação da França na União Europeia.
No início de 2011, sucedeu ao pai na liderança do partido, evitando comentários racistas ou antisemitas, sem, no entanto, desmentir Jean Marie Le Pen.