Última hora

Última hora

Participação elevada nas presidenciais ucranianas

Em leitura:

Participação elevada nas presidenciais ucranianas

Tamanho do texto Aa Aa

As eleições ucranianas registam uma elevada participação em todo o país, com exceção do leste da Ucrânia, onde o receio de violência dificulta o voto.
De acordo com os observadores da Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE), o escrutínio foi cuidadosamente organizado.

Cerca de 36 milhões de eleitores são chamados este domingo às urnas, na Ucrânia. Estas eleições representam para muitos ucranianos o culminar de meses de protestos contra um governo corrupto e a chance de realizar as reformas exigidas pelos manifestantes de Maidan.

O favorito deste escrutínio é Petro Poroshenko, a quem as últimas sondagens davam mais de 30 por cento das preferências de voto.
A antiga primeira-ministra Iulia Timoshenko surgia nestas sondagens em segundo lugar, com apenas seis por cento.

Depois dos acontecimentos dos últimos meses, as pessoas percebem que nestas eleições se joga o destino do país.

Uma jovem mulher sublinhou que o país vai ser agora governado pelos ucranianos:

“Estas eleições vão ajudar a impedir que a nação vizinha interfira nos nossos assuntos – vamos ter um presidente legítimo e vamos construir o nosso futuro na Ucrânia com as nossas próprias mãos”

Uma esperança partilhada por outro habitante de Kiev:
“Precisamos de um governante firme e capaz de tomar decisões, um homem cujas ações possam ajudar, fíisica e moralmente, a resolver a situação nas regiões em conflito”