Última hora

Última hora

Presidenciais ucranianas: Poroshenko "o rei do chocolate da Ucrânia"

Em leitura:

Presidenciais ucranianas: Poroshenko "o rei do chocolate da Ucrânia"

Tamanho do texto Aa Aa

Petro Poroshenko, 48 anos, empresário ucraniano, saltou para as luzes da ribalta política em 2004 como um dos homens fortes que estiveram por detrás de Viktor Yushchenko, quando este se tornou presidente da Ucrânia em resultado da “Revolução Laranja”. Apoiou Yushchenko, financeira e politicamente, garantiu-lhe também o suporte mediático, já que é dono de um canal de televisão. Isso valeu-lhe uma posição de destaque na administração do presidente agora deposto. Poroshenko ocupou cargos ministeriais e em 2012 rumou ao Parlamento Europeu, como independente.

É um dos homens mais ricos da Ucrânia. Tornou-se ativo nos protestos da oposição entre 2013 e 2014, apoiando, também financeiramente, aqueles que queriam a destituição de Viktor Yanukovich.

Poroshenko utilizou os seus meios e recursos financeiros em Maidan e a sua popularidade, entre os manifestantes, ajudou-o a candidatar-se a Presidente nas eleições de 25 de maio.

“Desta vez, há esperança de que consigamos evitar os truques políticos sujos e as lutas. No momento em que a ameaça à Ucrânia vem de fora, os políticos não podem continuar a lutar internamente. Seria irresponsável e prejudicaria o Estado.”

O popular ex-campeão de boxe, líder do partido UDAR, Vitaliy Klychko, considerado um dos favoritos às eleições, abandonou a corrida a seu favor, na altura afirmou que “as ambições pessoais devem ser postas de lado”. Em troca, Poroshenko prometeu apoiar a sua candidatura a autarca de Kiev.

Poroshenko, conhecido como “rei do chocolate da Ucrânia”, move-se em áreas como a confeitaria e a indústria automóvel.

Os seus críticos e opositores lançam-lhe acusações por ser um homem conhecido por usar a sua influência para promover os seus interesses. Poroshenko nega as acusações e promete erradicar a corrupção.