Última hora

Última hora

"Marcha das bandeiras" provoca confrontos em Jerusalém

Em leitura:

"Marcha das bandeiras" provoca confrontos em Jerusalém

Tamanho do texto Aa Aa

A marcha das bandeiras juntou, esta quarta-feira, milhares de jovens judeus, nas ruas de Jerusalém.

Reclamavam a soberania de Israel, sobre a zona leste da cidade.

A polícia patrulhou todo o percurso dos manifestantes, pedindo aos comerciantes palestinianos que fechassem as suas lojas, para evitar confrontos.

A medida não resultou. Jovens palestinianos foram atacados pela multidão e pela polícia.

“Os palestinianos devem ser banidos da face da terra” – foi uma das palavras de ordem mais gritadas, pelos manifestantes.

Em alguns momentos, ouviram-se explosões.

Horas antes, no parlamento, o Primeiro-Ministro, Benjamin Netanyahu, tinha dito que Jerusalém é uma cidade judia e indivisível.

O porta-voz do presidente palestiniano, Mahmud Abahs respondeu, recordando que a comunidade internacional não reconhece a soberania de Israel, sobre a zona leste da cidade.