Última hora

Última hora

Reforçadas barricadas em Donetsk

Em leitura:

Reforçadas barricadas em Donetsk

Tamanho do texto Aa Aa

Chegaram mais pneus para as barricadas de Donetsk, que separam as milícias e o exército de Kiev.

O povo da cidade teme uma intervenção militar, da chamada “operação anti-terrorista”, lançada pelo governo ucraniano.

Quem já passou por uma guerra, não quer passar por outra. É um caso de uma anciã local:

“Eu já estou com medo de tudo, sobrevivi a uma guerra, já é suficiente para mim”

Os jornalistas têm agora mais constrangimentos, como conta o enviado da euronews:

“Até à segunda barricada, onde chegámos, nos dias anteriores, não podemos filmar mais. Eles apontam as Kalashnivkov, para intimidar operadores de câmara e fotógrafos, enquanto a cidade se sente, em estado de sítio,. especialmente os militantes a favor da “República Popular de Donetsk”.

Esta quarta-feira, 400 mineiros sairam à rua, para exigir o fim da operação anti-terrorismo.

Se o exército ucraniano chegar ao centro de Donetsk, virá com o objectivo de retaliar a população pró-russa. E haverá danos graves para a população, diz um mineiro:

“Isto, ê um protesto contra aquilo a que chamam de ‘operação anti-terrorista’. Mas nós chamamos-lhe ‘operação anti pessoas’, porque mata civis. As pessoas estão a sofrer. Aqui não há separatistas. Aqui está o povo de Donetsk”
.
Depois de desfilarem por uma das avenidas centrais, os mineiros concentraram-se na Praça Lenine.

Junto à estátua do fundador do regime soviético, pediram o fim das operações do exército ucraniano.