Última hora

Última hora

Jaruselsky foi a enterrar

Em leitura:

Jaruselsky foi a enterrar

Tamanho do texto Aa Aa

O general Jaruzelski, o último presidente comunista da Polónia foi a enterrar esta sexta-feira.

De um lado, honras de Estado, do outro, os protestos de quem questiona o seu papel na História da Polónia.

No cortejo, estiveram presentes o antigo presidente da Polónia e rival de Jaruzelski, Lech Walesa, e o actual presidente, Bronislaw
Komorowsky.

Da família, distinguiam-se a mulher, Barbara e a filha Monika.

Depois de as cinzas serem sepultadas, o actual chefe de Estado fez o elogio fúnebre:

“Hoje, despedimo-nos do político que, no momento mais difícil, assumiu a responsabilidade de chefiar um Estado em crise e, com sinceridade, escolheu o mal menor, protegendo-nos contra uma intervenção estrangeira, ou um confronto fratricida”.

Jaruzelsky foi fundamental, na transição da Polónia para a democracia.

Chegou ao poder quando o Partido Operarário Unificado da Polónia já estava em queda.

Evitou uma intervenção militar soviética e uma guerra civil – dois perigos que pairavam sobre a Polónia.

Depois, convocou as eleições que levaram ao poder, Lech Walesa, o mítico dirigente do sindicato Solidariedade.