Última hora

Última hora

Síria: Residentes no estrangeiro começaram a votar para as presidenciais

Em leitura:

Síria: Residentes no estrangeiro começaram a votar para as presidenciais

Tamanho do texto Aa Aa

Os sírios residentes no estrangeiro começaram a votar quarta-feira no Líbano, Rússia, Irão e Coreia do Sul.

Mais de 200 mil sírios estão registados no estrangeiro, podendo votar em 39 embaixadas.

A maior adesão é esperada no vizinho Líbano que, além de ter o maior número de eleitores, acolhe o mais elevado número de refugiados sírios, estimados em mais de um milhão.

“Estamos aqui para votar. Esperamos que haja mais reformas e esperamos que seja eleito um presidente que seja um bom líder para o país”, disse um refugiado de Damasco.

Às eleições presidenciais que se realizam na Síria a 3 de junho concorrem três candidatos: o atual Presidente, Bashar Al Assad, o deputado Maher Abdel Hafez Hayar, membro da oposição tolerada pelo regime de Assad, e o ex-ministro Hassan Abdullah al Nuri.

Os Emirados Árabes Unidos e a França proibiram a votação dos sírios no seu território.

Na Jordânia realizaram-se manifestações pró e contra o regime de Al Assad.

“Claro que não votei porque este processo já foi decidido. As eleições sírias não vão mudar a nossa vida. A vitória do presidente Assad nestas eleições só vai permitir ao carniceiro derramar mais sangue”, afirmou um manifestante.

A Síria vive há três anos em guerra civil, a qual já causou mais de 150 mil mortos e milhões de desalojados.