Última hora

Última hora

Grécia: "Cirurgia" laser deixou as Cariátides como novas

Em leitura:

Grécia: "Cirurgia" laser deixou as Cariátides como novas

Tamanho do texto Aa Aa

Foram necessários mais de três anos para restaurar as Cariátides, no novo Museu da Acrópole, em Atenas. O trabalho, que começou em 2011, foi realizado no museu para que os visitantes pudessem acompanhar o processo.

O restauro destas obras esculpidas há cerca de 2500 anos recorreu a uma nova técnica a laser, desenvolvida pelos técnicos do museu, em conjunto com o Instituto de Estruturas Eletrónica e Laser da Fundação para a Investigação e Tecnologia de Creta.

Segundo o responsável pelo restauro, Konstantinos Vassiliadis, “para cada figura foram necessários seis a oito meses de trabalho. Cada escultura é diferente. A orientação de cada escultura no monumento e a forma da crosta de poluição na superfície das obras são os fatores que servem para determinar o tempo de restauro”.

O presidente do Museu da Acrópole, Dimitrios Pandermalis, recorda que “as Cariátides sofreram com incêndios, guerras, atentados e outros desastres. Na década de 70 foi decidido transladar as esculturas para o antigo Museu da Acrópole onde foram colocadas numa câmara especial a nitrogénio para as proteger. Mais tarde, foram transferidas para o novo Museu da Acrópole e agora os visitantes podem não só admirar as esculturas, mas também a técnica inovadora que é usada para as limpar e restaurar”.

Como se fosse um diário do restauro, a forma de cada Cariátide é impressa em papel e os especialistas vão pintando com cores as diferentes áreas da escultura à medida que são recuperadas.

Os responsáveis pelo restauro deixaram uma pequena área de cada escultura por limpar, uma “testemunha” para os visitantes do museu poderem comparar com o estado em que as Cariátides estavam antes.

No Erecteion, no topo da Acrópole, estão hoje reproduções das estátuas originais.

Segundo a correspondente da euronews em Atenas, Katerina Anastasopoulou, “todos os tesouros antigos que foram retirados da Acrópole estão agora no novo museu, inaugurado há cinco anos. As Cariátides do Erection e as esculturas do Parthenon não estão longe de seu habitat natural já que o museu foi construído no sopé da Acrópole”.