Última hora

Última hora

John Banville vence prémio Príncipe das Astúrias de Literatura 2014

Em leitura:

John Banville vence prémio Príncipe das Astúrias de Literatura 2014

Tamanho do texto Aa Aa

John Banville é o vencedor do prémio Príncipe das Astúrias de Literatura 2014. O galardão foi atribuído esta quarta-feira em Oviedo, em Espanha.
A candidatura do escritor irlandês foi proposta pelo vice-diretor da Real Academia Espanhola, José Antonio Pascual Rodríguez, e pelo embaixador de Espanha em Dublin, Javier Garrigues.

O presidente do Jurí da Fundación Príncipe de Asturias, explicou, na cerimónia de atribuição, que “a prosa de John Banville abre-se a deslumbrantes espaços líricos através de referencias culturais, onde se revitalizam os mitos clássicos e a beleza é acompanhada pela ironia.”

Na última fase de escolha, Banville ficou à frente dos outros dois favoritos, o norte-americano Ian McEwan e o japonês Haruki Murakami.

É considerado um dos escritores britânicos mais importantes da atualidade,
John Banville é um escritor irlandês, nascido a 8 de dezembro de 1945, em Wexford. É autor de várias obras de sucesso, tendo recebido diversos prémios.
O primeiro livro foi publicado em 1976: Doutor Copernicus e é o primeiro de uma série obras sobre cientistas famosos e as suas descobertas. Ganhou o Prémio de Ficção James Tail Black Memorial. Com Kepler (1981), recebeu o Prémio de Ficção Guardian; The Newton Letter: An Interlude (1982), obra adaptada para filme na televisão e Mefisto (1986). Entre outras obras merecedoras de prémios encontram-se igualmente The Book of Evidence (1989), que recebeu o Prémio Literário Guinness Peat Aviation, e The Sea, vencedor do Man Booker Prize, publicado em 2005.

Banville foi várias vezes comparado a José Saramago. O jornal britânico Sunday Times, numa das suas críticas literárias, escreveu que Jonh Banville, “tal como o o nobel português, oferece-nos um mundo aleatório, onírico, mas ao mesmo tempo arraigado na experiência.” É também conhecido pelo humor sarcástico presente nos seus livros. De 1988 a 1999 foi editor de literatura da Irish Times.

Os Prémios Príncipe de Astúrias são atribuídos anualmente pela Fundación Príncipe de Asturias, de Espanha, a indivíduos ou instituições de todo o mundo que tenham dado contribuições notáveis em várias áreas: Artes, Ciências Sociais, Comunicação e Humanidades, Ciência e investigação científica, Literatura, Cooperação Internacional e Desporto.

Os Prémios Príncipe de Astúrias foram criados em 1981. Uma escultura feita pelo catalão Joan Miró é oferecida anualmente, no mês de outubro, aos vencedores, para além de um prémio financeiro no valor de 50 mil euros.