Última hora

Última hora

Brasil nos pódios e Portugal modesto no arranque do GP de judo de Havana

Em leitura:

Brasil nos pódios e Portugal modesto no arranque do GP de judo de Havana

Tamanho do texto Aa Aa

O português Andrés Soares (-66kg) ficou no tapete logo no primeiro combate, no arranque do Grand Prix de judo que está a decorrer este fim de semana em Havana, Cuba. O Brasil teve melhor sorte e, embora não tenha chegado ao ouro, fechou o dia com três presenças nos cinco pódios já definidos no torneio.

Numa final totalmente cubana, a de -48 kg feminina, Maria Celia Laborde conquistou o ouro diante da compatriota Dayaris Mestre Alvarez. A campeã olímpica brasileira Sarah Menezes partilhou o bronze com a chinesa Shugen Wu.

Em -52 kg, nova vitória para a equipa da casa, com Yanet Bermoy Acosta a superiorizar-se à brasileira Erika Miranda, que se ficou pela prata. A israelita Gili Cohen e a alemã Mareen Kraeh partilharam o bronze.

A final de -57 kg ditou a única medalha de ouro feminina para a Europa neste primeiro dia do torneio cubano. A proeza pertenceu à francesa Automne Pavia, que derrotou na final a austríaca Sabrina Filzmoser. A húngara Hedvig Karakas e a cubana Aliuska Ojeda dividiram o terceiro lugar do pódio.

Nas finais masculinas, o georgiano Amiran Papinasvili foi o campeão do GP de Havana em -60 kg, derrotando na final o brasileiro Erik Takabatake, que ainda assim averbou mais uma medalha de prata para a equipa “canarinha” presente em Cuba. O britânico Ashley McKenzie e o suíço Ludovic Chamartin partilharam o bronze.

(Confira aqui todos os pódios do GP de Havana, em judo)

Em -66 kg, por fim, André Soares foi derrotado logo no primeiro combate, mas pode sempre dizer que foi pelo mais forte da categoria, Mikhail Pulyaev. O russo conquistou o ouro na categoria, vencendo na final o espanhol Sugoi Uriarte. O último lugar do pódio foi ocupado pelo canadiano Patrick Gagne e pelo russo Alim Gadanov.