Última hora

Última hora

Ucrânia: Tomada de posse de Poroshenko do ponto de vista de Donetsk

Em leitura:

Ucrânia: Tomada de posse de Poroshenko do ponto de vista de Donetsk

Tamanho do texto Aa Aa

Apesar muita gente ver em Petro Poroshenko uma chance para a Ucrânia sarar as feridas e voltar a normalidade, em Donetsk, no leste do país, há algum ceticismo.

A começar pelo presidente do auto declarado Conselho Supremo da Republica Popular de Donetsk que impõe várias condições para o diálogo.

“Só haverá diálogo depois de eles retirarem os militares do nosso território, depois de trocarmos prisioneiros de guerra… só depois, possivelmente, será possível o diálogo com Poroshenko (…) Poroshenko não é, definitivamente, o nosso presidente. Não o elegemos”, afirma Denys Pushylin.

Nas ruas de Donetsk as opiniões dividem-se.

“Depois de tanto sangue derramado, não penso que haverá alguma coisa para falar. Eles mentiram-nos por isso ninguém mais confia neles”, diz uma senhora.

Outra afirma que agora vão “ver como se vai passar, mas penso que ele tem uma chance, já que ainda não deu ordens cruéis”, conclui.

“Não havia outra alternativa e acho que haverá mudanças, especialmente depois do presidente Putin o ter reconhecido”, acredita um homem.

Os combates no leste da Ucrânia já fizeram vários mortos. Com a entrada em funções do novo presidente ucraniano, a crise entra também numa nova etapa.