Última hora

Última hora

Egito: Segurança reforçada para tomada de posse de al-Sisi

Em leitura:

Egito: Segurança reforçada para tomada de posse de al-Sisi

Tamanho do texto Aa Aa

A cerimónia da tomada de posse de al-Sisi foi presenciada por inúmeros dignitários estrangeiros. Receios de protestos ou ações violentas levaram as autoridades a reforçar a segurança em frente à sede do Tribunal Constitucional no Cairo.

A praça Tahrir, centro dos protestos populares nos últimos anos, também foi alvo de um dispositivo apertado de segurança.

Al-Sisi é o terceiro presidente do Egito depois da revolução que depôs Hosni Mubarak, a seguir a Adli Mansour e Mohammed Morsi.

Apesar da forte oposição ao Marechal, há também muitos apoiantes. “Parabéns ao Presidente Abdel Fattah Al-Sisi, nós pedimos-lhe que tome conta dos jovens porque eles precisam de trabalhar e de casas. O Egito precisa de um bom presidente e al-Sisi é um bom homem”, diz uma mulher.

Um homem pede ao novo presidente que dê maior atenção ao país, que consiga mais justiça social e segurança, porque a segurança é importante para o investimento”, conclui.

1’07 to 1’19
Outro homem explica que “o povo egipcio tem sofrido há três anos, nós pedimos-lhe que tome conta dos pobres e das pessoas que comem os desperdicios e o lixo”, apela para depois também pedir “segurança”.

Além da segurança interna do país, a economia é um dos principais “dossiês” do chefe de Estado egipcio.

“Depois da tomada de posse, foi dado apito inicial para a nova missão do presidente, uma missão cheia de dificuldades, as principais: a economia, a segurança e como lidar com a irmandade muçulmana”, comenta o correspondente da Euronews no Cairo, Mohammed Shaikhibrahim.