Última hora

Última hora

Rússia: Prisão perpétua para os assassinos de Ana Politkovskaya

Em leitura:

Rússia: Prisão perpétua para os assassinos de Ana Politkovskaya

Tamanho do texto Aa Aa

A justiça russa condenou a prisão perpétua os dois principais suspeitos da morte da jornalista Ana Politkovskaya.

Rustam Makhmudov, considerado culpado da execução do crime e o tio, Lom-Ali Gaitukayev,  organizador de toda a logística.

Os outros três implicados foram condenados a penas entre 12 e 20 anos de prisão. Mas fica por explicar quem mandou matar a jornalista:

“O comité de investigação continua a trabalhar para encontrar o mandante do crime. Infelizmente, muito depende dos nossos colegas estrangeiros, especialmente do Reino Unido e da Turquia. Enviámos vários pedidos de informação mas nunca recebemos respostas”, diz o porta-voz do Comité de Investigação.

Ana Politkovskaya era jornalista de investigação. Trabalhava sobretudo em casos de corrupção e abusos de direitos humanos e denunciava com frequência a situação na Chechénia. Foi morta a tiro à porta de casa, em Moscovo.

O seu assassinato, em 2006, emocionou o mundo e fez crescer na comunidade internacional os receios sobre a forma como na Rússia se lidava com os críticos do regime.