Última hora

Em leitura:

Bruxelas investiga acordos fiscais de três países com multinacionais


A redação de Bruxelas

Bruxelas investiga acordos fiscais de três países com multinacionais

Acordos fiscais entre multinacionais e três Estados-membros da União Europeia (UE) vão ser alvo de inquéritos, anunciou a Comissão Europeia (CE), esta quarta-feira, em Bruxelas.

Em causa está o acordo da Apple na Irlanda, o da Starbucks na Holanda e o da Fiat Finance no Luxemburgo, que permitiram pagar impostos apenas sobre uma pequena parte dos lucros.

O comissário europeu para a Concorrência, Joaquin Almunia, realçou que “quando os orçamentos públicos são apertados e os cidadãos são obrigados a fazerem esforços para lidar com as consequências da crise,não se pode admitir que as grandes multinacionais não paguem a sua justa parte de impostos”.

Bruxelas diz que a investigação não se foca nas empresas, mas sim nos governos que poderão ter infringido leis comunitárias.

A euronews contactou os representantes das embaixadas na UE dos três países: o Luxemburgo não quis comentar, mas os representantes da Holanda e da Irlanda disseram estar convictos de que as leis de ajuda estatal a empresas não foram violadas.

A polémica sobre a evasão fiscal de multinacionais através da deslocalização para outros países teve um pico no ano passado, quando o senado norte-americano acusou a multinacional de tecnologia Apple dessas práticas.

O correspondente da euronews em Bruxelas, James Franey, explica que “a abertura desta investigação é o mais recente episódio na ofensiva global contra a evasão fiscal das empresas. Se a CE considerar que estes três Estados-membros quebraram, de facto, as regras, as empresas envolvidas deverão ter de pagar àqueles governos os impostos que estão em falta”.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

tradução automática

tradução automática

tradução automática

Artigo seguinte

A redação de Bruxelas

Ataques racistas levam exilado na Grécia a pedir ajuda na Bélgica