Última hora

Última hora

O Poder curativo do Azerbaijão

Em leitura:

O Poder curativo do Azerbaijão

Tamanho do texto Aa Aa

O Naftalan é um tipo raro de óleo que não queima. Os médicos locais receitam-no para tratar várias doenças de pele, problemas de coluna, reumatismo, artrite e até mesmo problemas nervosos. Este banho quente está limitado a 10 minutos para uma absorção ideal do óleo.

Segundo Hurshudhanum Namazalieva:“O Naftalan é muito rico em resina de petróleo. Não contém parafina, ou outras partículas como a gasolina. Entra diretamente na corrente sanguínea, o que estabiliza as células. As células são estimuladas pelas moléculas nafatlan, que melhoram a circulação sanguínea e nutrem todos os órgãos que não estejam saudáveis”.

Alguns pacientes afirmam que tinham doenças crónicas que simplesmente desapareceram. Comparam estes banhos a nadar em chocolate quente.

“Tenho uma hérnia discal na coluna vertebral, e sofria com dores fortes. Depois de 4 ou 5 banhos, senti-me muito melhor. Nem sequer esperava uma melhoria tão rápida”, diz Elena Chelnakova.

Os primeiros resorts abriram aqui em 1929 e eram populares entre a elite soviética. Mas as capacidades curativas do Naftalan foram descobertas muito antes. No século 13, Marco Polo descreveu um óleo local, que tratava doenças de pele. A data exata da descoberta é uma lenda: “Uma dia uma caravana passou por aqui e um homem decidiu livrar-se de um camelo doente atirando-o para uma poça de óleo. No caminho de volta encontrou o camelo não apenas vivo, mas totalmente curado.”

A terra do fogo tem mais de 300 vulcões de lama, mais do que qualquer outro país do mundo. Todos têm diferentes formas, nomes e personagens. Dashgil é um dos mais pitorescos e fica a cerca de 60 Kms de Baku.

Segundo Adil Aliev, do Instituto de Geologia: “A profundidade da base dos vulcões lama varia entre os 5 e os 12 km. A lama é rica em vários elementos curativos e minerais. Pode-se encontrar metade dos elementos da tabela periódica num vulcão lama. Por isso é que a lama é muito ulilizada na medicina”.

Cada vulcão tem seu próprio cocktail exclusivo de elementos. Esta empresa mantém o nome do vulcão usado nos cremes e nas máscaras que produz em segredo.

“A lama vulcânica tem capacidades aclarantes, anti-inflamatórias e regeneradoras. Estimula a imunidade da pele e combate os sinais do envelhecimento”, acrescenta Leyla Dadasheva do departamento de investigação do Gazelli Group.

Os poderes dos vulcões de lama inspiram o atleta Artem Alyev. Vive em Baku, mas vem a Gobustan durante todo o ano, para treinar e para tomar um banho de lama de vulcão: “Sinto a beleza da natureza do Azerbaijão. Sinto-me leve e uma maravilhosa elasticidade e ao mesmo tempo uma frescura incrível, como em nenhuma outra parte da Terra.”

Sonha correr em todos os vulcões de lama do Azerbaijão. Subimos até ao mais misterioso.

Traveller’s diary: nature’s cures