Última hora

Última hora

São Paulo prepara-se para ser o "centro do mundo"

Em leitura:

São Paulo prepara-se para ser o "centro do mundo"

Tamanho do texto Aa Aa

O Brasil e o mundo estão de olhos postos num local: o pontapé de saída do Mundial será dado no novo Estádio do Corinthians, a Arena de São Paulo. Lá dentro estarão cerca de 60 mil espetadores. Cá fora estarão milhares de polícias, porque o ambiente é descrito como de “alta tensão”. Mais de 150 mil agentes foram mobilizados em todo o país. A rede de transportes é das maiores dores de cabeça, como bem demonstrou o caos provocado pela greve da semana passada em São Paulo.

Mas Dilma Rousseff anuncia-se otimista e tranquila. “Tem gente que alega que os recursos da Copa deveriam ter sido aplicados na Saúde e na Educação. Escuto e respeito essas opiniões, mas não concordo com elas. Trata-se de um falso dilema”, declarou a presidente na televisão.

Adeptos de todo o mundo já começaram a colorir as ruas brasileiras para participar num evento que custou uns controversos 8 mil milhões de euros. Um terço desse valor foi utilizado nos estádios que irão acolher os jogos em 12 cidades.