Última hora

Última hora

Oposição italiana quer suspender operação "Mare Nostrum" que salva milhares de clandestinos

Em leitura:

Oposição italiana quer suspender operação "Mare Nostrum" que salva milhares de clandestinos

Tamanho do texto Aa Aa

A imigração clandestina é um problema que afeta cada vez mais a Itália. Acolher cada vez mais imigrantes, que ficam no país cada vez mais tempo, começa a provocar tensões com as populações locais, como aqui no sudoeste da Sicília. E as autarquias mais afetadas começam a ficar com os cofres vazios.

O assunto levou mesmo a oposição a apresentar uma moção no Senado para suspender a operação europeia “Mare Nostrum”.

Uma opção que Graziano Delrio, o número dois do governo, recusa, recordando que 40 mil pessoas foram já salvas graças a esta operação, que visa socorrer imigrantes em perigo, no Mediterrâneo. O que é necessário, diz o braço direito do primeiro-ministro, é que a União Europeia se implique mais no “Mare Nostrum”.

A operação – lançada em outubro do ano passado, após dois naufrágios graves – mobiliza importantes meios militares e civis, no Mediterrâneo, e custa – diariamente – centenas de milhares de euros.

Este esforço humanitário e a política de imigração dos Vinte e Oito será um dos principais temas da agenda da Itália, que assume, em julho, a presidência rotativa da União Europeia.