Última hora

Última hora

Turquia: Defensores do parque Gezi em tribunal por "organização criminosa"

Em leitura:

Turquia: Defensores do parque Gezi em tribunal por "organização criminosa"

Tamanho do texto Aa Aa

É o primeiro processo da praça Taksim. Em Istambul, na Turquia, os responsáveis pelos protestos do ano passado contra a construção de um centro comercial no parque Gezi foram, esta quinta-feira, presentes a tribunal.

Na rua, amigos e apoiantes dos membros da Plataforma Taksim Solidariedade denunciam o “autoritarismo” do primeiro-ministro, Recep Tayyip Erdogan, patente num processo que consideram “um escândalo”.

As 26 pessoas a sentarem-se, agora, no banco dos réus, são acusadas de “organização criminosa”. A prová-lo, a acusação refere as mensagens publicadas nas redes sociais pelos acusados – sobretudo, arquitetos e engenheiros que encorajaram a população a manifestar-se contra a construção de um centro comercial no Parque Gezi, que teria tido como consequência a destruição de um dos raros espaços verdes da capital económica da Turquia.

O protesto acabou por alastrar-se e degenerar em violentos confrontos com a polícia e fez vacilar o governo de Recep Tayyip Erdogan – acusado agora pela opinião pública de querer punir quem apenas exerceu o seu direito à liberdade de expressão.

Ao todo, vão ser realizados 95 processos, envolvendo 5500 pessoas, com acusações que vão até ao terrorismo.