Última hora

Última hora

Afeganistão em alerta máximo para a segunda volta das presidenciais

Em leitura:

Afeganistão em alerta máximo para a segunda volta das presidenciais

Tamanho do texto Aa Aa

Os afegãos preparam-se para regressar às urnas este sábado para a segunda volta das presidenciais que deverão assinalar uma nova era política e militar no país, distante, no entanto, da ambicionada paz.

Mais de quatro mil soldados encontram-se em “alerta máximo” para garantir a segurança do escrutínio, mesmo nas zonas mais remotas do país.

Os talibã avisaram a população para que não se aproxime das assembleias de voto, ameaçando atentar contra o sufrágio.

O candidato favorito, Abdullah Abdullah – antigo ministro dos Negócios Estrangeiros – que não conseguiu vencer à prìmeira volta, no dia 5 de Abril, apesar de ter obtido 45% de votos, tinha mesmo sido alvo de um atentado falhado, na semana passada.

O rival, o universitário e economista Ashraf Ghani, antigo ministro das Finanças, que chegou em segundo lugar na primeira volta, parece distante de poder aceder à função presidencial.

O sufrágio marca igualmente o fim da era Kharzai. Impossibilitado pela constituição de se apresentar a um novo mandato, o chefe de Estado cessante já afirmou apoiar Abdullah Abdullah.

A segurança no país permanece como um dos principais desafios do próximo chefe de estado, quando as forças da NATO deverão retirar-se do país até ao final do ano após 12 anos de conflito.