Última hora

Última hora

Artistas portugueses e brasileiros na plataforma de arte urbana da Google

Em leitura:

Artistas portugueses e brasileiros na plataforma de arte urbana da Google

Tamanho do texto Aa Aa

A plataforma de arte urbana da Google, criada em 2011, reúne cinco mil obras.

O objetivo da iniciativa é conservar um registo das formas de arte efémeras.

O Brasil é um dos países representados.

“Há um ano decidimos incluir a arte urbana de São Paulo na plataforma, o que suscitou um grande interesse da parte dos nossos parceiros. As pessoas acharam que era fantástico e ficaram surpreendidas por essas obras não serem mais conhecidas. É difícil encontrar arte urbana e essas obras desaparecem. A tecnologia pode ter um papel muito importante”, disse o presidente do Instituto Cultural da Google.

O Palais de Tokio em Paris faz parte da iniciativa.

A base de dados tem divulgado obras de artistas jovens, como a do português Alexandre Farto, conhecido como Vhils, que faz “rostos” esculpidos em paredes.

“O objetivo da parceria com a Google é ter variedade e mostrar artistas que começaram a trabalhar nos anos 80. A ideia é também mostrar artistas contemporâneos ainda jovens, que têm 25 anos. Por exemplo, há um artista português Vhils que em vez de acrescentar matéria, retira-a das paredes, o resultado é muito interessante”, sublinhou Magda Danysz, responsável do museu de arte urbana, em França.

“A plataforma dá credibilidade aos artistas urbanos enquanto movimento da nossa geração. É uma plataforma perfeita para que toda a gente nos possa ver”, acrescentou o artista francês Mathieu Dufour.