Última hora

Última hora

Buscas do avião da Malásia airlines retoma em agosto

Em leitura:

Buscas do avião da Malásia airlines retoma em agosto

Tamanho do texto Aa Aa

Autoridades australianas assinaram um acordo com a empresa Fugro, especializada em buscas em águas profundas para um levantamento batimétrico do fundo do mar.

O trabalho irá criar um mapa da área traçando contornos da profundidade e composição do fundo do mar que podem ultrapassar 6.000 metros.

  • Fugro Equator/ © Fugro

  • Fugro Equator/ © Fugro

  • Fugro Equator/ © Fugro

  • Fugro Equator/ © Fugro

  • Fugro Equator/ © Fugro

Segundo as autoridades australianas, o estudo pode fornecer uma “informação crítica” no planejamento de novas missões de buscas para começar em agosto. Para esta tarefa o navio Equator Fugro, equipado com um poderoso sistema de radar para o pessoal de águas profundas e especializadas, vai acompanhar o navio chinês Zhu Kezhen nas operações iniciadas recentemente na zona sul Oceano Índico.

Os governos da Austrália e da Malásia discutiram, em Camberra, os custos da próxima fase das operações de busca pelo avião da Malaysia Airlines (MH370), que desapareceu a 08 de março com 239 pessoas a bordo.

A Austrália canalizou cerca de 90 milhões de dólares australianos (62 milhões de euros) para a operação, considerada a mais cara da história da aviação.

A grande parte dos fundos (cerca de 60 milhões de dólares) foi aplicada na busca submarina realizada no Índico, enquanto 25 milhões foram utilizados nas buscas à superfície realizadas pelas forças de Defesa, indicou o chefe da operação coordenada pela Austrália, Angus Houston, em entrevista à televisão ABC.