Última hora

Última hora

Como financiar uma PME com fundos europeus

Em leitura:

Como financiar uma PME com fundos europeus

Tamanho do texto Aa Aa

Como são utilizados os fundos europeus atribuídos às PME? E em que medida contribuem para o desenvolvimento? O Business Planet foi até Praga para mostrar um exemplo.

Há cerca de 5 anos, a Step Trutnov, uma empresa especializada no fabrico de recipientes sob pressão, decidiu diversificar-se. Preparou um dossiê e obteve um apoio de 900 mil euros do FEDER, Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional. A ajuda serviu, nomeadamente, para criar uma caldeira de biomassa única no mundo. “Somos os únicos a queimar fardos de palha inteiros, sem os cortar, o que nos poupa até 157 quilowatts por hora. É a nossa margem competitiva”, realça Klára Pavlícková, a diretora comercial.

Esta PME checa reposicionou-se no setor das energias renováveis. O apoio permitiu-lhe dinamizar a unidade de Pesquisa e Desenvolvimento, preparar os trabalhadores para novas atividades e lançar a empresa noutros mercados, sobretudo no estrangeiro. Outro fator a destacar: conseguiram aumentar os postos de trabalho numa região duramente atingida pela crise. Nas palavras de Klára Pavlícková, “em 2009, tínhamos 46 empregados; hoje, temos 51. Não é um número muito impressionante, mas fomos dos poucos a sobreviver à crise nesta zona do país.”

Os fundos provêm da chamada Política de Coesão europeia. Nos últimos seis anos, foram investidos cerca de 70 mil milhões de euros que geraram 250 mil novos empregos. Concretamente, esta política traduz-se em subvenções, garantias ou empréstimos bancários atribuídos de acordo com os parâmetros descritos por Jan Novotný, vice-presidente da Câmara de Comércio checa: “Tem de haver um percurso no empreendedorismo, numa área apoiada pelos programas da União Europeia, e ter um plano de negócios bem definido.”

Os empreendedores dispõem de serviços de aconselhamento em cada país, através, por exemplo, das Câmaras de Comércio. “Prestamos informações e orientamos não só os nossos membros, mas qualquer empreendedor, sobre os fundos estruturais que existem. Acompanhamo-los durante o processo, para que não se sintam perdidos”, sintetiza Novotný.